NOTÍCIAS

Você sabe como age o cinto de segurança numa colisão?

por Luiz Antonio Campos Lima*

Publicado em

Muitos devem estar se perguntando, de onde vem isso? Explico. Num acidente de trânsito, ocorrem duas colisões sucessivas: a primeira, do veículo com o obstáculo (outro veículo, um poste, um muro, um animal). A segunda, dos seus ocupantes com alguma parte do interior do automóvel (volante, para-brisa, painel etc). A função básica do cinto de segurança é evitar a segunda colisão, mantendo o motorista e os passageiros seguros no banco.

Podemos resumir a ação do cinto das seguintes formas:

– Ele “para” as pessoas logo que o veículo começa a parar também;
– Distribui o impacto pelos pontos mais fortes do corpo humano;
– Absorve ele próprio parte do impacto;
– Evita que as pessoas sejam lançadas para fora do veículo;
– Impede que os ocupantes do veículo choquem-se entre si;
– Protege contra impactos com o interior do veículo, principalmente, a cabeça e o rosto, que são as partes mais atingidas nas colisões;
– Diminui a possibilidade de perda da consciência num acidente.

Tipos mais comuns de cintos:
1- Cinto de dois pontos: toda a energia cinética do individuo é aplicada na cintura, o que torna o risco de fraturas graves maior.
2- Cinto de três pontos: o indivíduo, no caso de uma colisão, será apoiado na cintura e no tórax, fazendo com que a energia seja melhor distribuída, desse modo ele é mais seguro.

Observação:

É comum observarmos mulheres utilizando o cinto de segurança de uma forma totalmente errônea, ou seja, por baixo das axilas. Então vale lembrar aqui, como forma de orientação, que tal ação pode, em caso de uma colisão, choque ou até uma freada mais brusca causar, ou melhor, decepar lhe a mama.O falso pensamento em achar que conosco não acontece nada pode nos levar a deixar de usar o cinto de segurança, por isso a preocupação de voltar com este assunto como forma de orientação para preservar vidas. Neste caso, a sua vida, meu caro leitor.

*Luiz Antonio Campos Lima
Sargento da PMESP e Coordenador do PROEDUTRAN/Laranjal Paulista/SP.

COMPARTILHAR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
VEJA TAMBÉM

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

No verão cresce o número de acidentes envolvendo ciclistas

Fugir do local do acidente é crime, mesmo quando não há vítimas

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.