NOTÍCIAS

O exemplo no trânsito

por Archimedes Azevedo Raia Jr.*

Publicado em

 

As pessoas de maneira geral possuem a tendência de copiar alguns hábitos, comportamentos, costumes de pessoas famosas, tais como jogadores de futebol, artistas, autoridades, aqueles que representam o saber em determinadas áreas, etc. Como exemplo, pode-se citar os cabelos dos tipos Neymar e Justin Bieber, os modelitos de Kate Middleton, as expressões faladas por certos artistas.
Assim, o comportamento de pessoas que estão frequentemente na mídia se torna referência para fãs e a sociedade. Neste sentido, o comportamento desses midiáticos acaba se tornando exemplo para muitos. Este fato tem seu lado positivo e negativo.
O que há de negativo no jovem que adota o cabelo do Neymar? Ou do Justin Bieber? E com as garotas britânicas que esgotam os modelos de Kate? Nada.
O grande problema são os exemplos negativos, que acabam se tornando referência, principalmente para os jovens.
Nos primeiros dias de 2012, um veículo de uma autoescola de Porto Alegre foi flagrado pelos radares a mais de 30% acima da velocidade permitida para o local, com o agravante de que o motorista dirigia falando ao celular. O que este instrutor vai passar para seus alunos em termos de comportamento seguro no trânsito?
Ainda de Porto Alegre vem outro exemplo, negativo e positivo ao mesmo tempo. Um fiscal de trânsito do órgão gestor de trânsito local foi flagrado dirigindo muito acima da velocidade permitida e embriagado. Foi demitido por justa causa. Caso semelhante ocorreu em Curitiba, onde uma viatura do órgão gestor de Curitiba foi a causadora de um acidente e o agente de trânsito que a conduzia – e em serviço – havia ingerido álcool.
Um senador e ex-governador de Minas Gerais foi parado pela Operação Lei Seca, realizada nas ruas do Rio de Janeiro, e se recusou a fazer o teste do bafômetro e apresentou uma Carteira Nacional de Habilitação vencida.
Um deputado federal e ex-jogador de futebol da seleção brasileira também foi parado por uma blitz da Lei Seca, no Rio de Janeiro. O parlamentar se recusou a fazer o teste do bafômetro, teve a carteira apreendida por cinco dias e teve que pagar multa. Esta não é foi a primeira vez que o ex-jogador é pego pela Lei Seca.
Em 2009, um acidente envolvendo um deputado estadual paranaense deixou dois jovens mortos em Curitiba. Na ocasião da colisão, o deputado estava com a carteira de habilitação suspensa. Conforme informações do Detran-PR, na época, o deputado possuía 30 multas, desde 2003, grande parte por excesso de velocidade. Sem regularizar a situação, a carteira foi suspensa, pois somava 130 pontos, enquanto o máximo permitido é de 20.
Em 2011, após causar um acidente na rodovia dos Bandeirantes, em São Paulo, um cantor que compõe uma dupla sertaneja, foi preso com suspeita de embriaguez. Segundo informações da Polícia Rodoviária Estadual paulista, o músico tentou fugir e, após a abordagem, teria saído do veículo portando uma garrafa de vodka.
Poder-se-ia escrever páginas e mais páginas citando relatos da imprensa de pessoas famosas flagradas em situação irregular no trânsito brasileiro, que ganharam grande destaque. Nenhuma delas, ao que se sabe foi presa. Diferentemente do que ocorre em outros países, onde essas pessoas são multadas e presas. 
Um célebre exemplo é Paris Hilton, uma socialite, atriz, cantora, empresária, escritora, estilista de moda e modelo americana. O histórico de Paris começa, em 2006, por dirigir bêbada em Hollywood. Pagou fiança, teve aula de educação no trânsito e ficou sem a carteira de motorista por 90 dias. Antes desses 90 dias terminarem, ela dirigiu em uma rodovia em Los Angeles em velocidade duas vezes acima do regulamentado. Ganhou 45 dias de prisão por não ter respeitado sua condicional. Mas por ter tido bom comportamento, o juiz passou a condenação para 22 dias.
Em 2007, Lindsay Lohan, atriz, cantora e modelo americana, foi presa sob a acusação de dirigir sob influência de álcool, posse de cocaína e com a licença suspensa. Pagou fiança e foi liberada. Em 2005, havia se envolvido em três acidentes de trânsito. Em 2010, ela descumpriu a ordem de não beber em sua liberdade condicional (daquela condenação de 2007) e foi presa por 90 dias.
Keanu Reeves, o astro de Matrix, foi preso em 1993, por ter sido flagrado dirigindo de forma imprudente. Em 2006, ele voltou às manchetes por ter passado em um sinal vermelho no aeroporto de Los Angeles. Em 2007, ele bateu no carro de um fotógrafo. Tomou advertências nos três casos.
Há caso até de presidente da república. O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, recebeu em 2009 uma multa após de realizar uma ultrapassagem proibida com o automóvel que dirigia, sendo seguido no gesto por dois veículos que faziam parte de sua comitiva. O diretor da Polícia Rodoviária paraguaia, afirmou que o presidente foi multado por causa da infração, cometida entre as cidades de Paraguai e Carapeguá, a cerca de 100 quilômetros ao sudeste de Assunção. O diretor afirmou que Lugo estava indo visitar parentes no sul do país, ou seja, não estava em atividade oficial. Segundo ele, o presidente assumiu o erro e teve cinco dias para pagar sua multa. O policial disse à imprensa que foi indicado para a direção da Polícia Rodoviária pelo próprio Lugo que, segundo ele, lhe pediu para “não perdoar ninguém”.
No entanto, o fato motivador deste artigo foi a grande repercussão do fato do ministro das comunicações do Brasil estar dedicando parte dos seus momentos de folga no ministério para retomar sua carteira de motorista. Acontece que a CNH do ministro foi suspensa pelo Detran-PR há cerca de dois anos e meio, após receber mais de 20 pontos por multas de trânsito. Na ocasião, a assessoria do ministro havia revelado que a maioria das multas era por excesso de velocidade e por falar ao telefone no volante.
Fica-se em dúvida aqui se este fato deve ser citado como negativo ou positivo. Está claro que o ministro, que há ocupava esta mesma função em outro ministério no governo anterior, violou repetidas vezes a lei federal que criou o Código de Trânsito Brasileiro. Sendo um administrador público no nível mais alto do governo federal, como pode este cidadão desrespeitar a lei de maneira tão abusiva? Onde está o exemplo positivo a ser dado como autoridade de grande expressão no cenário nacional?
Por outro lado, há dois aspectos que precisam ser evidenciados como significativos. O primeiro é o fato do Departamento Estadual de Trânsito do Paraná ter suspenso a carteira de habilitação do ministro ao completar os vinte pontos. Palmas para o Detran. O segundo, deve ser citada a disposição do ministro em estar sentado na primeira fila, assistindo às aulas do curso de reciclagem na Escola de Educação de Trânsito.
Como no Brasil o famoso “dar um jeitinho” é solução para tantas coisas, poderia o ministro fazer uso de sua influência política e resolver o problema de maneira mais simples. Quis, no entanto, assistir às aulas – que está previsto na lei – e agora, portanto, está dando um grande exemplo de que no Brasil, às vezes, as leis são aplicadas também para autoridades e pessoas famosas, quando transgridem as leis de trânsito.
Como seria de grande utilidade para a nação se os “notáveis” dessem mostra de que são civilizados, cumpridores dos deveres de cidadão, pois poderiam levar a uma multidão de pessoas comuns a fazerem o mesmo. Isto ajudaria a tornar o trânsito mais humano, mais civilizado, com menos acidentes, menos lesionados e muitas vidas poderiam ser salvas.

*Prof. Dr. Archimedes Azevedo Raia Jr.
Engenheiro, mestre e doutor em transportes pela USP, professor e coordenador do Núcleo de Estudos em Engenharia e Segurança de Tráfego Sustentável da UFSCar e co-autor do livro “Segurança no Trânsito”, Ed. São Francisco. E-mail: raiajr@ufscar.br

 

COMPARTILHAR

Veja

também

Pesquisa mostra que 43% dos usuários têm medo de usar transporte público no pós-pandemia

Perkons é uma das melhores empresas para trabalhar

Cidades apostam na Muralha Digital para gestão de trânsito e repressão a crimes

Perkons apresenta primeiro carro 100% elétrico da frota para manutenção dos equipamentos de Curitiba

Perkons e Prefeitura de Curitiba iniciam teste de equipamento que promete identificar condutores barulhentos no trânsito

Juntos salvamos vidas é o tema da Semana Nacional de Trânsito

Lombada eletrônica completa 30 anos e já ajudou a salvar mais de 80 mil vidas

Homens continuam a ser mais imprudentes no trânsito

Perkons, uma das empresas mais inovadoras do país, completa 31 anos

Chuva e neblina podem comprometer a segurança no trânsito

Nascemos do ideal por um transitar seguro e há três décadas nossos valores e pioneirismo nos permitem atuar no mercado de ITS atendendo demandas relativas à segurança viária, fiscalização eletrônica de trânsito, mobilidade urbana e gerenciamento de tráfego.

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.