NOTÍCIAS

Freios: Sabendo usar não vai faltar espaço para parar

por Luiz Roberto M. C. Cotti*

Publicado em
Freios: Sabendo usar não vai faltar espaço para parar

Parar uma motocicleta em movimento não é uma operação tão simples quanto parece. A grande maioria delas possui acionamentos de freios independentes e para reduzir a distância de parada é preciso usá-los corretamente.

São três os sistemas de freios de uma motocicleta: 
– Dianteiro (acionado pelo manete) 
– Traseiro (acionado pelo pedal);
– Motor (acionado pela redução das marchas).

A melhor condição de frenagem é alcançada no limite de travamento das rodas, o que requer o acionamento simultâneo e dosado dos freios. A partir do momento em que a roda trava e o pneu passa para uma condição de escorregamento (derrapagem), a desaceleração é menor e a dirigibilidade quase zero.

Durante a frenagem, o peso da motocicleta é transferido para a roda dianteira, consequentemente aliviando o peso sobre a roda traseira, razão pela qual o sistema de freio dianteiro é sempre mais potente do que o traseiro.

Do momento em que o motociclista identifica ou prevê o perigo e decide frear, até o momento da parada, a motocicleta percorre um espaço chamado “Distância de Parada – DP” que é a soma de duas outras distâncias: “Distância de Reação – DR” e “Distância de Frenagem – DF”.

A “Distância de Reação – DR” é o espaço percorrido pela motocicleta desde o momento em que o motociclista percebe o perigo até o momento em que aciona os freios. Varia em função das condições do motociclista. Estudos indicam que este tempo médio de percepção-reação, para motociclistas em condições normais, é de 1 segundo. A ingestão de bebidas alcoólicas, drogas e medicamentos alteram o estado psicológico e físico do motociclista, aumentando significativamente o tempo de percepção-reação. O cansaço, a preocupação, o estresse, a tristeza, a depressão, a sonolência, também representam fatores de risco, pois reduzem os reflexos e aumentam consideravelmente o tempo de percepção-reação.

A “Distância de Frenagem – DF” é o espaço que a motocicleta percorre desde o momento em que o freio é acionado até o momento em que ela para totalmente. Varia em função da velocidade, da condição dos pneus e freios, do tipo e condições do piso.

A escolha é sua: ou utiliza corretamente os freios e mantém uma distância segura do veículo que segue à sua frente, ou logo vai se envolver em algum acidente.

 

*Luiz Roberto M. C. Cotti
www.sobrevivencianotransito.com.br
Extraído do livro “Sobrevivência no Trânsito: uma questão de atitude” – Módulo Motocicletas. (Autor: Luiz Roberto M. C. Cotti)

COMPARTILHAR

Veja

também

Chuva e neblina podem comprometer a segurança no trânsito

Aumento nos combustíveis pode diminuir número de veículos circulando

Crianças e adolescentes por um trânsito mais seguro

Maio Amarelo mostra como cada pessoa pode salvar vidas

Cresce o número de mulheres motoristas profissionais

Tecnologia facilitando a vida dos condutores

Sinalizar corretamente um acidente evita mais vítimas e infrações

Volta às aulas exige cuidados redobrados com o transporte escolar

Cruzamentos ainda são locais com grandes números de acidentes

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

Nascemos do ideal por um transitar seguro e há três décadas nossos valores e pioneirismo nos permitem atuar no mercado de ITS atendendo demandas relativas à segurança viária, fiscalização eletrônica de trânsito, mobilidade urbana e gerenciamento de tráfego.

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.