NOTÍCIAS

Corrida Maluca

por Cristina Baddini*

Publicado em

Em alguns lugares como São Paulo, por exemplo, tem-se a sensação que estamos próximos de um colapso. Segundo projeção de crescimento da frota de veículos feita pelo Denatran, em dezembro teremos 1 milhão de carros circulando só no Grande ABC.  A perspectiva, então é de um trânsito cada vez mais lento e ameaçador à saúde. Não adianta reclamar. Por mais que agendemos nossos compromissos, tentando aproveitar ao máximo o nosso tempo,  sofremos ao longo das 24 horas do dia com os contratempos alheios à nossa vontade e a situação fica ainda pior quando um acidente afeta o fluxo de veículos e nos prende em meio a um congestionamento sem fim.

Pesquisas

Segundo uma pesquisa realizada pelo Denatran em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre, o motorista brasileiro perde, em média, duas horas diárias no trânsito de suas cidades, sendo que o paulistano é o que mais fica preso em congestionamentos, gastando cerca de três horas por dia com o trânsito.
A mesma pesquisa do Denatran constatou que mais de 50% das pessoas entrevistadas assumiram que nada fazem para acabar com os congestionamentos e quase 70% delas andam sozinhas em seus veículos, sem sequer reconhecer que também são responsáveis pelos congestionamentos.

Desafio diário
A partir da pressa, qualquer costura na via pública, para ganhar uns metros vale a pena o risco de mudança de pista. Qualquer sinal amarelo que se atravesse vale a pena o risco para ganhar alguns segundos a mais e qualquer cruzamento deixa de ser visto como um perigo em potencial para dar passagem à nossa pressa, afinal de contas os demais condutores entenderão, pois estamos, excepcionalmente hoje, atrasados. Assim, ganharemos trânsito livre e preferência em nossa corrida maluca com destino aos nossos compromissos. Ruim é constatar que os demais condutores também vivem o mesmo dilema.

Desafios
No dia a dia das cidades congestionadas, apenas  uma parcela da população lentamente começa a se dar conta que, com o uso individual do carro  perde-se muito mais tempo do que se perderia fazendo uso do transporte público para cumprir seus trajetos rotineiros, pagando mais por isso.
A priorização do transporte público nas cidades é ponto pacífico nesta discussão além de um sistema com qualidade para o usuário, com a redução do tempo de viagem e garantindo confiabilidade e pontualidade nos serviços prestados. Esperamos que, com as novas obras do Metrô e o Monotrilho que deverá atender a região além da linha expressa de trens até o centro de São Paulo com a integração regional e metropolitana dos transportes públicos  possamos ver a população da região do grande abc melhor atendida em suas necessidades de transporte e facilidades de deslocamento.

Seminário da NTU
A Evolução da Mobilidade Urbana será o tema central do 25º Seminário Nacional da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos
No período de 24 a 26 de agosto de 2011, no Transamérica Expo Center, em São Paulo, acontecerão o 25º Seminário Nacional NTU, organizado pela Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano e a 3ª Transpúblico, uma exposição de produtos e serviços para o segmento. As inscrições podem ser realizadas por meio do hot site do evento até 15 de agosto. Os temas a serem discutidos neste ano serão: Sistemas BRT no Brasil, Parcerias Público-Privadas no Transporte Público, Consórcios Empresariais no Transporte Urbano: Visão Jurídica, Novos Negócios Movimentam o Setor e, ainda, o painel Conjuntura Econômica e Perspectivas para o Brasil, com participação da jornalista Miriam Leitão. Este evento é um espaço importante de discussão sobre o futuro do transporte urbano no País. Não perca!

*Cristina Baddini
Consultora do Diário do Grande ABC, Diretora da ONG Rua Viva, Assessora do MDT
cristinabaddini@dgabc.com.br; blog: http://olhonotransito.blogspot.com

COMPARTILHAR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
VEJA TAMBÉM

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

No verão cresce o número de acidentes envolvendo ciclistas

Fugir do local do acidente é crime, mesmo quando não há vítimas

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.