NOTÍCIAS

Quando teremos sistema ABS como item de série?

Por André Garcia*

Publicado em

Recentemente em um curso de “Segurança Viária” oferecido pela Fundación Mapfre pudemos constatar como o tema está na pauta dos dirigentes políticos na Europa há mais de três décadas.

Dentre várias questões que ameniza ou evita um grave de acidente de trânsito, estudamos o “fator veículo”.

Na Europa há um rigoroso controle de qualidade para verificar desde a construção do veículo, sua mecânica e eletrônica, especialmente no que é oferecido ao consumidor em termos de segurança ativa (ABS, ESC, ESP) e segurança passiva (air bag, cinto de segurança e call center). Sim, há veículo que quando sofre acidente um call center é acionado e se ninguém responder já é emitido um sinal para os socorristas. Infelizmente esse sistema ainda não sai de fábrica em todos os veículos, todavia, o Parlamento Europeu luta para tornar item obrigatório.

Assim como tornou item obrigatório a partir de 01 de janeiro de 2016 o Anti-lock Braking System, ABS, para todas as motocicletas a partir de 125cc.

E o que isso tudo tem haver com nós brasileiros ou com o Brasil?

Tudo!

Muito se fala em segurança viária no Brasil e nada de concreto foi realizado neste que já é o 3º ano da Década Mundial de Segurança Viária determinado pela ONU que exige a redução das mortes na ordem de 50% pelos países membros.

Há um conjunto de lições a serem realizadas para diminuir a mortalidade de mais de 40 mil pessoas/ano, onde o Poder Público, hoje muito ocupado com Copa do Mundo e gastos faraônicos com “Arenas”, tem a cumprir como via pública de qualidade, educação, fiscalização, punição, dentre muitas outras e a iniciativa privada, aqui me dirijo aos fabricantes a oferecer veículos de duas rodas com maior segurança ativa.

É um contrassenso falar em segurança viária com foco em motocicleta, quando temos uma quantidade enorme de motocicletas sendo vendidas ainda com freio dianteiro a tambor.

Mais do que substituir o arcaico freio a tambor por freio a disco, necessário seguir a lição dos irmãos europeus e todas as motocicletas a partir de 125cc terem freio ABS dianteiro e traseiro com item de série.

Infelizmente o Brasil é carente de dados estatísticos, todavia, não tenho dúvida que uma das grandes causas de acidentes envolvendo motocicleta, além da péssima via pública é erro na frenagem que seria suprido com o sistema ABS.

A discussão tem que ser aberta no setor de duas rodas, já que no de quatro rodas a partir de janeiro de 2014 todos os veículos devem sair com freio ABS (segurança ativa) e air-bag (segurança passiva) como item de série.

André Garcia*
é motociclista, advogado especialista em Gestão e Direito de Trânsito, colunista na imprensa especializada de duas rodas, idealizador do Projeto Motociclismo com Segurança que busca aculturar a sociedade em segurança viária por meio de palestras e aulas de pilotagem, laureado com o Prêmio ABRACICLO de Jornalismo em 2008 com matéria de segurança viária.

COMPARTILHAR

Veja

também

Chuva e neblina podem comprometer a segurança no trânsito

Aumento nos combustíveis pode diminuir número de veículos circulando

Crianças e adolescentes por um trânsito mais seguro

Maio Amarelo mostra como cada pessoa pode salvar vidas

Cresce o número de mulheres motoristas profissionais

Tecnologia facilitando a vida dos condutores

Sinalizar corretamente um acidente evita mais vítimas e infrações

Volta às aulas exige cuidados redobrados com o transporte escolar

Cruzamentos ainda são locais com grandes números de acidentes

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

Nascemos do ideal por um transitar seguro e há três décadas nossos valores e pioneirismo nos permitem atuar no mercado de ITS atendendo demandas relativas à segurança viária, fiscalização eletrônica de trânsito, mobilidade urbana e gerenciamento de tráfego.

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.