NOTÍCIAS

“Mobilidade é dar condições favoráveis ao deslocamento, por todas as modalidades”

Entrevista exclusiva da Perkons com Marcelo Araújo, futuro secretário de trânsito de Curitiba

Publicado em
“Mobilidade é dar condições favoráveis ao deslocamento, por todas as modalidades”

Trânsito, gargalos e soluções: palavras que caminham juntas na cabeça e discurso de qualquer especialista em mobilidade urbana. Municipalizar o trânsito e escolher a pessoa certa para administrar essa responsabilidade é vital para uma cidade. Curitiba apostou na municipalização há muitos anos, desde a década de 1970, e não parou mais de investir na ampliação da malha viária, transporte público e outras variáveis que compõem a complexa equação do tráfego.

Em breve, a Diretran (Diretoria de Trânsito), responsável pela gestão na cidade, será extinta pela Prefeitura, após decisão do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) que a impediu de aplicar multas de trânsito. A criação da Secretaria Municipal de Trânsito já foi anunciada. Mesmo ainda sob processo de aprovação do Legislativo, o prefeito Luciano Ducci anunciou o advogado Marcelo Araújo como signatário da nova pasta.


Marcelo Araújo: o advogado começou a se envolver com trânsito, quando foi multado. Hoje, foi convidado para assumir a Secretaria Municipal de Trânsito.

O advogado, presidente da Comissão de Direitos de Trânsito da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Paraná, acabou se inserindo no contexto do trânsito do jeito que a maioria das pessoas prefere simplesmente resolver o incômodo. “Em 1993, como acadêmico de Direito, levei uma multa de trânsito e, inconformado, passei a pesquisar o assunto“, conta.
Para Marcelo, a mobilidade precisa contar com uma visão ampla: “é muito mais abrangente que fluidez. Significa que as pessoas precisam ter condições favoráveis ao deslocamento, seja pelas calçadas, pelas ruas na condição de motoristas ou utilizando o transporte público, seja ele individual (táxi) ou coletivo. Deve haver inclusão de outros modais (bicicleta), rever o transporte público individual (táxis) e estímulo ao transporte compartilhado“, diz.

Confira abaixo a opinião dele sobre alguns assuntos atuais de trânsito.

Perkons – Com relação à notificação eletrônica, qual a sua opinião?
Marcelo Araújo – O CTB prevê que a notificação pode ser feito por qualquer meio tecnológico que garanta a ciência da notificação.  Basta que esse reconhecimento seja normatizado para evitar discussões judiciais.

PK – Qual a sua perspectiva sobre a recente decisão do STJ sobre ser desnecessária a evidência de conduta lesiva do condutor para que seja caracterizado que ele está alcoolizado?
MA – O crime do Art. 306 é de mera conduta, ou seja, assim como o porte de arma não é necessário outro resultado (danos pessoais, materiais ou morte, tampouco condução irregular) bastando a condução sob efeito do álcool.  A decisão foi correta.

PK – Qual a sua opinião sobre a realidade da municipalização do trânsito?
MA – Ainda é muito tímida, portanto os governos estaduais e governo federal precisam se engajar para dar condições de isso acontecer.  O Estado do Paraná, através do CETRAN e do DETRAN estão nessa gestão dando um belo exemplo, iniciado num Seminário que reuniu mais de 300 prefeituras.

PK – E sobre as tecnologias, qual o papel delas no contexto de melhorar o trânsito?
MA – Assim como a tecnologia é uma aliada indissociável para a vida diária, deve ser bem aproveitada na busca de soluções para o trânsito.

PK – Poder de polícia – qual o papel dos agentes de trânsito?
MA – Os agentes são os grandes colaboradores e os braços da Autoridade. Tem papel educativo e repressor quando há necessidade.  Devem ser valorizados e respeitados e receber boas condições de trabalho.

COMPARTILHAR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
VEJA TAMBÉM

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

No verão cresce o número de acidentes envolvendo ciclistas

Fugir do local do acidente é crime, mesmo quando não há vítimas

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.