NOTÍCIAS

Maio amarelo tem ações programadas em boa parte dos estados brasileiros

Em 2014, mais de 350 entidades, empresas e órgãos governamentais apoiaram o movimento

Publicado em
btrg136dezxbzuecp5st

O próximo mês é dedicado ao movimento  Maio Amarelo, que tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito. A escolha pelo mês é motivada pela proposta da ONU quando decretou, em 11 de maio de 2011, a Década de Ação para Segurança no Trânsito. A intenção do movimento é colocar em pauta a segurança viária e mobilizar toda a sociedade para discutir o tema, engajar o público-alvo em ações e divulgar informações.

Crédito: Maio Amarelo
Teatro de rua, ação da Agetran MS para o Maio Amarelo de 2014

A coordenadora do Maio Amarelo, pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), Natalia Gradin, afirma que o movimento, que está em seu segundo ano, já registra atividades programadas para boa parte dos estados, mas o mais importante é que as ações venham acompanhadas de mudanças de atitudes no transitar diário. “O movimento tem um objetivo comum que é diminuir o número de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. As pessoas precisam entender que a responsabilidade para um trânsito mais seguro depende de todos”, afirma.

O diretor de Marketing da Perkons e especialista em gestão de trânsito e mobilidade urbana, Luiz Gustavo Campos, acredita que iniciativas como o Maio Amarelo são essenciais para conscientizar e chamar a atenção da sociedade para o alto número de vítimas de acidentes de trânsito. “A Perkons apoia o movimento. Esse é um momento importante para que todos possam pensar nas ações para melhoria do cenário que temos, mas é preciso que a mudança de comportamento também seja perceptível ao longo da Década.”, destaca.

Atividades programadas

O deputado federal Hugo Leal, autor da Lei Seca e envolvido nas lutas relacionadas ao trânsito, destaca que as ações são voluntárias, ou seja, cada um realiza o que estiver ao seu alcance junto ao público que conseguir. “Algumas entidades estão programando caminhadas durante o mês de maio, outras já preparam o laço amarelo para vestir. Também sabemos que muitos estão se empenhando em confeccionar camisetas, materiais educativos, enfim, muita mobilização para que o trânsito seja motivo de conversas, conscientização e tudo isso se transforme em uma grande mudança de comportamento”, explica.

Para o deputado, a conscientização é a maior arma para mudar a realidade do trânsito no Brasil. “O mais importante é avaliarmos nosso comportamento em trânsito para que possamos entender que fazemos sim, parte do problema, mas também da solução. O mês de maio tornou-se para nós a hora da mobilização.”, acrescenta.

Em 2014, mais de 350 entidades, empresas e órgãos governamentais apoiaram o movimento. Mais de um milhão de pessoas foram impactadas pelas redes sociais. Foram registradas ações em oito países de três continentes. Para este ano, o movimento lançou um novo site onde o internauta pode acompanhar todos os eventos programados e também enviar ações para serem divulgadas. Mais informações na página oficial do Maio Amarelo.

COMPARTILHAR

Veja

também

Visão Zero é capaz de transformar a mobilidade urbana no Brasil

Maio Amarelo 2024: Paz no trânsito começa por você

Perkons destacará suas soluções inovadoras e impacto na segurança viária na Smart City Expo Curitiba 2024

Lei da Cadeirinha completa 16 anos

Celebrando o aniversário do Código de Trânsito Brasileiro: 26 anos de avanços e transformações

Um alerta para o risco das ultrapassagens indevidas

“Lei Seca” completou 15 anos em 2023

Cinto de segurança: mais de 70 anos ajudando a salvar vidas

Inovações em segurança no trânsito ajudam a evitar sinistros

Dia Mundial em Memória às Vítimas de Trânsito e os perigos do excesso de velocidade

Nascemos do ideal por um transitar seguro e há três décadas nossos valores e pioneirismo nos permitem atuar no mercado de ITS atendendo demandas relativas à segurança viária, fiscalização eletrônica de trânsito, mobilidade urbana e gerenciamento de tráfego.