NOTÍCIAS

Engarrafamento é lindo!

por Marcelo José Araújo

Publicado em

No dia 14/04/13 a Presidente da Petrobrás Graça Foster fez graça numa entrevista ao jornal Zero Hora de que ‘acha lindo engarrafamento’, pois sendo seu negócio estaria faturando. Sua emblemática declaração foi alvo de críticas, pois num primeiro momento ela seria a ‘única pessoa’ a ter essa opinião, e sua afirmação teria sido uma ironia às pessoas que sofrem num engarrafamento. Desde então tenho usado esse exemplo em palestras sobre mobilidade e tentando encontrar outras pessoas e setores que fariam coro às declarações dela, e concluí que não são poucos. Detalhe é que ela não declarou que gosta de ficar engarrafada, e sim que acha lindo o engarrafamento, o que muda radicalmente o referencial do observador.

Vamos tentar elencar um pequeno rol de setores que fariam coro a essa declaração graciosa: montadoras de veículos, suas revendas e seus vendedores; concessionárias de rodovias; oficinas mecânicas e de reparo de lataria e pintura; setor de seguro de automóveis; revenda de peças de reposição, acessórios; vendedores de água, barquilha e cd pirata. Fomos do ápice à base, e não são poucas as pessoas que fariam a mesma afirmativa, pois vivem e sobrevivem da venda desse bem móvel. Mas podemos engrossar esse coro com o próprio consumidor desse bem, que é vítima de uma publicidade sedutora e marcante que invade se torna o sonho de consumo para o qual não se mede esforços para adquirir.

Não consigo me recordar de uma propaganda marcante que fale das vantagens de uma bicicleta recém lançada, que possua freios a disco nas duas rodas, com selim anatômico, pneus especiais. Uma propaganda que instigasse a ir na bicicletaria conhecer o produto, fazer o test drive, etc. Não me recordo de uma propaganda que mostre que os ônibus do transporte coletivo possuam cadeiras confortáveis e ergonômicas, que permitem fazer amizades, agilidade nos deslocamentos, etc. PORÉM, a propaganda da corrida maluca do novo Peugeot 208 é fantástica, o cachorro se secando dentro da caminhonete Mitsubishi Triton é cativante.Isso nos lembra da paródia do passarinho que tentava apagar um incêndio com uma gota de água no bico. Os motoristas ficam indignados com engarrafamento, mas não dão o devido respeito ao ciclista que coloca nas costas a frase que é um carro a menos nas ruas. As pessoas realmente acham lindo engarrafamento e fazem muito para que ele aumente, apenas não gostam de participar dele na condição de motorista. Caso a pensar!

Marcelo José Araújo
Advogado e Consultor de Trânsito. Professor de Direito de Trânsito e Presidente da Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade da OAB/PR
marceloaraujotransito@gmail.com

COMPARTILHAR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
VEJA TAMBÉM

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

No verão cresce o número de acidentes envolvendo ciclistas

Fugir do local do acidente é crime, mesmo quando não há vítimas

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.