NOTÍCIAS

Curitiba vai fazer campanha focada nos pedestres idosos

NULL
Publicado em

A Perkons entrevistou o diretor de Educação da Secretaria Municipal de Trânsito de Curitiba, Cassiano Novo, para saber se os motoristas curitibanos respeitam os pedestres e quais são as medidas para melhorar o respeito à faixa de pedestre.

PK – O que a capital faz para que os motoristas respeitem as faixas? Há fiscalização?
C.N – Fizemos abordagens educativas em alguns pontos, como a Avenida Sete de Setembro com a General Carneiro; Riachuelo com o Paço Municipal e Rodoferroviária. Percebemos que, durante a abordagem, há uma mudança de comportamento pela presença do agente de fiscalização. Houve também uma campanha em mobiliários urbanos (MUB´s) e Busdoor (mídia localizada na parte externa dos ônibus) com mensagens de respeito à faixa de pedestre. Este ano, teremos uma pesquisa sobre o comportamento de pedestres e condutores em relação às faixas, campanhas educativas e um projeto específico sobre pedestre, com foco no idoso, pois é o público com maior índice de atropelamento em Curitiba.

PK – Que tipo de estudo é realizado para definir a localização de uma faixa de pedestres?
C.N – São colocadas em cruzamentos e em esquinas onde se têm uma visualização melhor do pedestre e sua comunicação com o motorista. Em alguns pontos são colocadas no meio das quadras, quando você possui grande fluxo de saídas, escolas, shoppings etc. 

PK – Em que casos são implantadas faixas de pedestres e em quais opta-se por travessias elevadas?
C.N – Levamos em consideração as características da via: deve ser plana e não ter inclinação acima de seis graus, sentido da via. Onde tiver mais que sete metros de largura há necessidade de se fazer uma ilha para o pedestre atravessar em duas etapas. Se a via tiver sentido duplo, é obrigatória a presença da ilha.

PK – Existe algum tipo de punição (multa) para quem não respeita a faixa?
C.N – Sim, o artigo 183 diz que quem parar sobre a faixa estará cometendo infração média e multa de R$ 85,13. Já o artigo 214, diz que deixar de dar preferência de passagem a pedestre e a veículo não motorizado (que se encontre na faixa a ele destinada; que não haja concluído a travessia mesmo que ocorra sinal verde para o veículo; portadores de deficiência física, crianças, idosos e gestantes) é infração gravíssima, com uma multa de R$ 191,54.

Cassiano Ferreira Novo* é Diretor de Educação da Secretaria Municipal de Trânsito de Curitiba. Graduado em Psicologia, é perito Psicólogo Examinador de Trânsito, Especialista em Trânsito e Mestrando em Psicologia da UFPR.

COMPARTILHAR

Veja

também

Chuva e neblina podem comprometer a segurança no trânsito

Aumento nos combustíveis pode diminuir número de veículos circulando

Crianças e adolescentes por um trânsito mais seguro

Maio Amarelo mostra como cada pessoa pode salvar vidas

Cresce o número de mulheres motoristas profissionais

Tecnologia facilitando a vida dos condutores

Sinalizar corretamente um acidente evita mais vítimas e infrações

Volta às aulas exige cuidados redobrados com o transporte escolar

Cruzamentos ainda são locais com grandes números de acidentes

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

Nascemos do ideal por um transitar seguro e há três décadas nossos valores e pioneirismo nos permitem atuar no mercado de ITS atendendo demandas relativas à segurança viária, fiscalização eletrônica de trânsito, mobilidade urbana e gerenciamento de tráfego.

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.