NOTÍCIAS

Cuidado com as bicicletas

por Sydnei Ulisses*

Publicado em

Temos visto o numero crescente de bicicletas nas ruas das grandes cidades, fato positivo se considerarmos a redução da emissão de gases dos motores e os benefícios que a prática do ciclismo proporciona a saúde das pessoas.
Mas nem tudo são flores, sabemos, por exemplo, que o fenômeno está mais associado ao preço e a qualidade do transporte coletivo do que a conscientização das pessoas quanto ao meio ambiente ou a saúde.
Vemos também que o comportamento dos ciclistas é temerário e que muitos se expõem aos riscos de serem atropelados por não terem noção dos cuidados que precisam ter para estarem defensivamente nas vias. Vejamos o que diz o Código de Trânsito Brasileiro sobre comportamento dos ciclistas:
Diz a Lei que os ciclistas, se não estiverem em faixas próprias (ciclovias), devem transitar próximo ao bordo da via, transitando no mesmo sentido que os outros veículos e terão preferencia sobre os veículos automotores.
Diz mais, que são obrigatórios os equipamentos de segurança – a campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo.
Para proteger minimamente o ciclista, o legislador previu como infração deixar de manter distancia lateral de segurança ao passar ou ultrapassar um ciclista, sendo 1,5m a distância mínima.
O que vemos nas ruas nada tem a ver com as regras de segurança, é absolutamente normal perceber ciclistas transitando na faixa de esquerda (faixa que deve estar desobstruída para ultrapassagem), na contra mão de direção, indo de encontro aos veículos, e na maioria das vezes sem qualquer tipo de equipamento de segurança.
A falta de equipamento é comum inclusive entre os ciclistas mais organizados, que saem em grupos e costumam respeitar o sentido do trânsito, mas estão sempre sem espelho retrovisor e luzes de sinalização.
Em Aracaju, propaganda recente do Detran mostra um ciclista transitando pela esquerda em uma ciclovia, sugerindo ainda que o veiculo automotor deva estar a 1,5m do ciclista, distância determinada para quando o ciclista estiver transitando no bordo de uma via sem ciclovia ou acostamento.
Os equívocos da propaganda deixam claro que os publicitários envolvidos na criação não foram orientados e estão confundindo os ciclistas que pouco sabem sobre as regras elementares de comportamento.
Uma campanha séria voltada a evitar acidentes e contribuir de forma efetiva para a conscientização dos ciclistas passa necessariamente por atividades em escolas dos bairros mais periféricos e por empresas que oferecem bicicletários como estímulos aos trabalhadores. A maior concentração de ciclistas está exatamente nestes lugares.

 

*Sydnei Ulisses
Instrutor de trânsito
sydneiulisses@gmail.com
www.sydnei-ulisses.blogspot.com

COMPARTILHAR

Veja

também

Vias públicas com foco na segurança dos pedestres ajuda a salvar vidas

Semana Nacional de Trânsito reforça que cada escolha é decisiva para salvar vidas

Com o aumento do uso das bikes no país, saber compartilhar as ruas salva vidas

Pioneira, lombada eletrônica ajudou a salvar mais de 85 mil vidas no trânsito

Está em vigor nova regulamentação sobre exame toxicológico para motoristas profissionais

Perkons recebe visita de Câmaras Temáticas do CONTRAN

Perkons completa 32 anos e celebra mais de 85 mil vidas salvas

Tecnologia semelhante à da aviação é usada para dar mais segurança no trânsito

Brasil na liderança com os pets, mas muitos tutores ainda desconhecem as normas de transporte

Maio Amarelo reforça preocupação com conscientização e segurança dos motociclistas

Nascemos do ideal por um transitar seguro e há três décadas nossos valores e pioneirismo nos permitem atuar no mercado de ITS atendendo demandas relativas à segurança viária, fiscalização eletrônica de trânsito, mobilidade urbana e gerenciamento de tráfego.