NOTÍCIAS

Repercussão do frio quando se está no trânsito

por Dirceu Rodrigues Alves Júnior*

Publicado em

Como tolerar o frio montado numa motocicleta ou na direção de qualquer outro veículo? Qual a repercussão do mesmo e as alterações orgânicas produzidas? Quais as consequências? Como se proteger?

A condição climática desfavorável devido à baixa temperatura no inverno e somada ao vento que passa a dar sensação térmica de temperatura bem mais baixa, variando em média de dois a cinco graus Celsius de queda, faz com que motoristas e principalmente motociclistas enfrentem situações que alteram a função orgânica e podem ser causa de doença ou mesmo de acidente e agravamento de doença pré existente.
Os indivíduos magros, por terem pouco tecido adiposo são os mais desprotegidos.
As viseiras embaçam com maior frequência.

O que acontece?
A sensação de frio ocorre em decorrência da perda excessiva de calor produzido pelo organismo. A pele fica fria porque ocorre uma diminuição do calibre dos vasos periféricos seguida de palidez cutânea. Ocorre de maneira mais expressiva nas extremidades, mãos, pés, nariz e pavilhões auriculares. Isso pode evoluir para formigamento e redução da sensibilidade.
Os músculos eretores dos pelos são ativados produzindo os arrepios que tem por objetivo manter a camada de ar em contato com a pele, camada essa não sendo trocada, mantendo estabilizada a temperatura da superfície ao mesmo tempo em que a contratura muscular aumenta a produção de calor. São comuns tremores que seria um mecanismo compensatório, já que contraindo os músculos produzimos energia que se transforma em calor, tentando compensar a excessiva perda.
O organismo lança mão dos carboidratos e gorduras como fonte de energia e calor.
Aumenta à queima de carboidratos, esta é a matéria prima principal pela rapidez de atuação enquanto as gorduras atuam tardiamente.
Quanto mais tempo de exposição a baixas temperaturas, todos os sinais e sintomas citados ficam exacerbados
A temperatura corporal deve variar entre 36 e 37° C. A baixo disso passamos a ter hipotermia (35°C) começa a aparecer enrijecimento de extremidades, redução da sensibilidade, reflexos lentos, atenção, raciocínio e concentração diminuídos, torpor e sonolência. Isso pode evoluir para morte de tecidos principalmente em extremidades dependendo da temperatura ambiente e do tempo de exposição.
Os portadores de doenças pré existentes como cardiopatias, doenças das vias respiratórias, reumatismos e outras terão agravamento de suas doenças.

Como se proteger?
Os motociclistas quando puderem evitar o ambiente frio seria o recomendável.
Todos necessitam proteção adequada para redução da perda de calor fazendo uso de agasalhos protegendo todo o corpo inclusive a face. Apenas olhos e orifícios do nariz serão expostos. Por sobre os agasalhos deve ser usado macacão, botas e luvas de couro, funcionando como um isolante térmico.
Alimentação rica em carboidratos, isto é, açúcar, doces, massas. Bebidas quentes, café, chocolate, leite, chá e outros, serão importantes para manter a temperatura corporal.
Quando fazemos atividade física aumentamos a nossa temperatura corporal, isso estaria indicado como parte do mecanismo de proteção.
Conclusão: as baixas temperaturas agridem o nosso organismo. Sinais e sintomas poderão advir que concorrerão para doença ou acidente. Evitar essa condição insegura faz-se necessário.

 

*Dr. Dirceu Rodrigues Alves Júnior      
Diretor de Comunicação e do Departamento de Medicina de Tráfego Ocupacional da ABRAMET
Associação Brasileira de Medicina de Tráfego
www.abramet.org.br
dirceurodrigues@abramet.org.br

COMPARTILHAR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
VEJA TAMBÉM

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

No verão cresce o número de acidentes envolvendo ciclistas

Fugir do local do acidente é crime, mesmo quando não há vítimas

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.