NOTÍCIAS

Rachas continuam provocando tragédias

por Milton Corrêa da Costa*

Publicado em

O motorista que na madrugada do dia 28 de setembro último e que participava de um racha (pega) em Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, provocando a morte de seis jovens- outro foi ferido gravemente- capotando e perdendo o controle de seu veículo, tem 41 anos, nunca foi habilitado e declarou ter ingerido cerveja momentos antes numa festividade próximo ao local da tragédia. O velocímetro do carro que conduzia foi travado em 140 km/h. O limite de velocidade para o local era de 50 km/h. As vítimas, que estavam num terreno baldio no acostamento da via onde ocorreu o racha, tinham entre 13 e 22 anos. Ficam, portanto, evidenciados todos os ingredientes de um ‘coquetel mortífero’, uma tragédia anunciada, onde salta aos olhos o comportamento insensato do condutor no desafio ao perigo, parecendo ter mesmo a certeza da impunidade.

Impressiona a forma como virou banalidade transformar o carro numa perigosa arma com motoristas que continuam disputando, em vias públicas, corridas por espírito de emulação e ameaçando a incolumidade de vítimas inocentes. Outras, nem tão inocentes, fazem parte de plateias, com data, hora e local marcados para incentivar os ditos ‘ases do volante’.

O assassino do volante foi autuado por homicídio doloso além de inabilitação para conduzir, onde ficou caracterizado o dolo eventual ao assumir o risco em produzir o resultado danoso. Num país de legislação penal mais rígida e menos complacente passaria longos anos no cárcere. Aqui, o bom comportamento na prisão, apesar do bárbaro crime cometido, o beneficiará com a progressão do regime carcerário. Quanto as vítimas ficarão apenas na saudade eterna de familiares e amigos. Mais seis preciosas vidas perdidas pela imprudência ao volante. Até quando o carro continuará sendo uma perigosa arma mortífera nas mãos de motoristas imprudentes?

*Milton Corrêa da Costa
Tenente coronel da reserva da PM do Rio de Janeiro

COMPARTILHAR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
VEJA TAMBÉM

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

No verão cresce o número de acidentes envolvendo ciclistas

Fugir do local do acidente é crime, mesmo quando não há vítimas

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.