NOTÍCIAS

O transporte público ou o privado está causando o caos?

NULL
Publicado em

Investimento sinaliza que ônibus continuarão ruins

    A política de investimentos em obras no sistema viário para atender só ao transporte individual sinaliza que os ônibus continuarão ruins e que a saída é comprar um veículo para fugir do rodízio.
    A aplicação de cerca de R$ 148 milhões em um único túnel, enquanto 34,93% das rotas de ônibus transitam a menos de 15 km/h (fonte: CET-2008), mostra que o fato de os ônibus não andarem não incomoda a Prefeitura.
    Uma pista com três faixas na Sena Madureira registra 450 automóveis parados com cerca de 630 pessoas em 1 km de extensão. Quando anda, atende a até 1.500 pessoas/hora por faixa. Ao lado, no “corredor Ibirapuera“, mais de 150 ônibus/hora, transportando mais de 10 mil pessoas/hora, se arrastam a menos de 7 km/h no pico da tarde em uma faixa. E nada é feito, quando a operação em duas faixas nos picos resolveria.
    A implantação de uma ligação expressa entre duas vias já congestionadas não resolverá o problema de mobilidade. Mais perguntas: os ônibus circularão no túnel e terão tratamento prioritário? Ou teremos mais um grande estacionamento coberto com os carros parados e motores ligados nos horários de pico?

Horácio Figueira
Consultor de Trânsito

Originalmente publicado no jornal o Estado de S. Paulo em 12 de junho de 2010.

COMPARTILHAR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
VEJA TAMBÉM

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

No verão cresce o número de acidentes envolvendo ciclistas

Fugir do local do acidente é crime, mesmo quando não há vítimas

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.