NOTÍCIAS

Invenção brasileira completa 29 anos com a missão de salvar vidas no trânsito

Em 20 de agosto de 1992 foi implantada a primeira Lombada Eletrônica do mundo na cidade de Curitiba (PR)

Publicado em
Invenção brasileira completa 29 anos com a missão de salvar vidas no trânsito

No Brasil, o desenvolvimento e a operação de equipamentos de fiscalização eletrônica teve início há 29 anos com a invenção da lombada eletrônica pela Perkons. O equipamento surgiu a partir de uma história curiosa. No início dos anos 90, engenheiros da empresa paranaense sofreram um incidente ao passar por uma lombada física e começaram a pensar em uma forma mais eficiente e menos abrupta de se reduzir a velocidade. Até então, não existia no mundo qualquer equipamento similar.

Esse foi o marco para, depois de muito estudo, trabalho e persistência, em 20 de agosto de 1.992 ser instalado o primeiro modelo da solução em uma das vias mais movimentadas de Curitiba (PR).

De tão inovadora, a Lombada Eletrônica foi incluída no livro 101 Inovações Brasileiras. Adotada hoje em larga escala – e extrapolando as fronteiras brasileiras -, a lombada eletrônica e outros equipamentos de controle de velocidade, criados após a sua invenção, já salvaram muitas vidas. Atualmente a Perkons está presente em 490 municípios e 25 estados brasileiros. “Os dados gerados por equipamentos que a Perkons tem instalados em todo o país apontam que 99,93% dos motoristas respeitam a velocidade nos pontos fiscalizados, o que demostra efetividade no controle de velocidade e, consequentemente, maior qualidade e vida nas ruas e vias”, comenta Luiz Gustavo Campos, diretor da empresa e especialista em trânsito.

Mas, para aqueles que não respeitam a velocidade permitida, a fiscalização eletrônica é uma forma de inibir e de educar. “Em 2020 nossos equipamentos monitoraram mais de 4 bilhões e 600 milhões de veículos, contribuindo para a segurança no trânsito e redução dos acidentes. Em quase 30 anos de atuação, estimamos que nossos equipamentos salvaram cerca de 84 mil vidas”, completa Campos.

A lombada eletrônica não só mede a velocidade, mas também permite o controle do fluxo veicular na via, facilitando a contagem do número de veículos que nela transitam, o que auxilia no planejamento da mobilidade urbana. Além disso, atualmente, o Código de Trânsito Brasileiro prevê a fiscalização eletrônica como a regra.

Crédito: Arquivo Perkons

Primeiras lombadas do mundo foram instaladas no início da década de 90

 

Curiosidade: como funciona a lombada eletrônica

As lombadas eletrônicas identificam a velocidade através de laços indutivos instalados na pista, que são acionados pela presença do veículo. Então, um microprocessador recebe os sinais elétricos, calcula a velocidade com alta precisão e a indica no display. A lombada é um equipamento chamado ostensivo, que conta com um conjunto de sinais luminosos, além do display, para informar aos condutores e pedestres a condição de tráfego do veículo. Ideal para áreas com grande circulação de pedestres e ciclistas, o propósito da lombada é informar ao condutor a sua velocidade e, assim, torná-lo mais consciente acerca da maneira como está trafegando. As lombadas podem capturar vários tipos de infração como transitar com veículo em situação irregular e em horário e local não permitido (rodízio e restrição de caminhões) e contramão de direção, entre outros.

Crédito: SMCS Curitiba

Lombadas eletrônicas fazem parte do mobiliário urbano de Curitiba desde 1992
COMPARTILHAR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
VEJA TAMBÉM

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

No verão cresce o número de acidentes envolvendo ciclistas

Fugir do local do acidente é crime, mesmo quando não há vítimas

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.