NOTÍCIAS

Grandes iniciativas

por Cristina Baddini*

Publicado em

Quinta feira da próxima semana, dia 22 de setembro de 2011 deveremos deixar o nosso carro em casa.
O primeiro Dia sem Carro foi realizado na França em 1998. Desde então, a mobilização se estendeu a vários países, chegando ao Brasil em 2001. Em 2011, cerca de 20 municípios no Brasil aderiram à mobilização, como São Paulo, Brasília, Goiânia, Recife, Vitória e no ABC São Caetano e Santo André.
A Jornada `Na Cidade, Sem Meu Carro`, têm como proposta um dia de reflexão sobre as consequências, já perceptíveis, resultantes do uso e dos privilégios indiscriminados oferecidos aos automóveis nas cidades.  o real objetivo é sensibilizar as pessoas para que elas se comprometam em não usar o carro por um dia inteiro e assim contribuirem para a diminuição da quantidade de gases poluentes emitidos pelo veículo!

Contribua – faça a sua parte
Deixe seu carro em casa e também mande um email ou um SMS ao celular dos seus amigos, alertando sobre a chegada do Dia Sem Carro. ESSA ferramenta eletrônica de comunicação não gera papel durante a mobilização.  A idéia é divulgar e popularizar o movimento incentivando a sociedade a adotar transportes públicos, a caminhada, a bicicleta ou a carona solidária. É cada um fazendo a sua parte e diminuindo os impactos ambientais negativos no planeta, deixando-o ainda mais belo.
Pode-se, inclusive, criar rotinas divertidas de transportes, como, amigos viajando juntos ao trabalho, crianças indo juntas à escola, tornando essa atitude coletiva mais agradável e facilitando o processo de socialização e adoção popular da ideia.
Se as famílias fizessem transporte solidário para as escolas, nosso trânsito seria menos intenso e a consciência seria criada desde cedo! Vamos trocar o carro por uma cidade saudável. O acompanhamento da Jornada está sendo feito pelo blog do Ruaviva – Instituto de Mobilidade Sustentável  que é a entidade encarregada de organizar nacionalmente a mobilização.

Táxi para pessoas com mobilidade reduzida
A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) em parceria com a Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência ou Mobilidade Reduzida (Sedef), ambas da Prefeitura de São Caetano do Sul promovem desde ontem, 15 de setembro, dentro do Projeto “É Legal ser Legal”, mais uma ação inclusiva para trabalhar as políticas públicas que garantem, de fato, a participação e inclusão social das pessoas com deficiências em diversos aspectos e segmentos da sociedade.
Começaram a circular nesta quinta-feira (15), em São Caetano do Sul, os dois primeiros táxis para pessoas com deficiência. Os carros são adaptados para transportar cadeira de rodas e foram entregues a população no Palácio Cerâmica, pelo Secretário Iliomar Darronqui e pelo Prefeito José Auricchio Junior, que assinou os alvarás respectivos.  O serviço atende, prioritariamente, pessoas com mobilidade reduzida, com a mesma tarifa dos táxis comuns. Os taxistas estão capacitados para atendimento dos mais diversos casos de deficiência. Os veículos não serão para uso exclusivo das pessoas de mobilidade reduzida e, caso estejam livres, também poderão ser utilizados para atender qualquer outro passageiro.
Os táxis acessíveis têm ponto no Terminal Nicolau Delic e na Rua Aurélia e poderão ser acionados por telefone pelo qual o cidadão deverá solicitar o serviço, podendo inclusive realizar o agendamento com antecedência sem acréscimo no valor da tarifa.
Quem pretender utilizar o táxi acessível deverá ligar para os números (11) 27592880, (11) 42214808 e (11) 42241653.
O cidadão que utilizar o táxi acessível receberá um formulário de avaliação do serviço.

Parabéns pela iniciativa inclusiva!

*Cristina Baddini
Consultora do Diário do Grande ABC, Diretora da ONG Rua Viva, Assessora do MDT
cristinabaddini@dgabc.com.br; blog: http://olhonotransito.blogspot.com

COMPARTILHAR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
VEJA TAMBÉM

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

No verão cresce o número de acidentes envolvendo ciclistas

Fugir do local do acidente é crime, mesmo quando não há vítimas

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.