NOTÍCIAS

Fórum Cidades Amigáveis

por Cristina Baddini Lucas*

Publicado em

Entre as ações que tornaram as cidades européias “amigáveis” estão a meta de eliminar o consumo de combustíveis fósseis e reduzir as emissões de CO2 em 80% até 2050, a boa qualidade do ar, grande quantidade de áreas verdes e recreativas, planos de preservação da água e excelência em transporte público, além das ciclovias e ciclofaixas por toda a cidades.
O estímulo ao transporte não motorizado ajuda a proteger ao meio ambiente e ainda melhora o condicionamento físico da população. A bicicleta é um “veiculo de bairro”, pode percorrer território de 6 quilômetros de raio. Nestes curtos trajetos a segurança de circulação é fundamental. O importante nas nossas cidades é ter ruas “amigáveis” não necessariamente dotadas de ciclovias, infraestrutura que depende de poder-se dispor de espaços cada vez mais escassos, senão indisponíveis no viário – quase nunca dotadas de condições de abrigar ciclofaixas mas nas quais a baixa velocidade das bicicletas (15 a 20 km/h) não deveria ser ameaçada pela velocidade do tráfego, nos limites permitidos pelo Código de Trânsito Brasileiro – CTB, de 30 km/h em vias locais.

Evento em São Caetano
O Fórum Cidades Amigáveis é um evento da ANTP – Associação Nacional de Transportes Públicos em parceria com a Prefeitura de São Caetano do Sul e que tem por objetivo proporcionar a reflexão e a discussão sobre o uso do espaço viário. O evento irá fortalecer a ideia de ações mais saudáveis, como a caminhada e o uso da bicicleta, a rua como espaço de reencontros e de convivência. Não há nenhuma razão para que a lógica do uso irrestrito do automóvel prevaleça nas cidades.
Portanto, o I Encontro de Cidades Amigáveis proporá uma reflexão saudável e oportuna sobre a mudança cultural necessária para modificar os hábitos de deslocamento na metrópole.O evento deve iniciar às 9h da manhã do sábado, no campus II da USCS – Universidade de São Caetano do Sul, que fica na Rua Santo Antonio, 50 – Centro de São Caetano do Sul. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no local.

Passeio Ciclístico
Para o domingo está previsto atividades ao ar livre na Av. Keneddy. Inicialmente acontecerá uma bicicletada e durante toda manhã as crianças poderão brincar com bicicletas da Secretaria de Mobilidade Urbana com monitores acompanhando as crianças.
Além da priorização dos lugares entre os deslocamentos e o habitat, na escala do projeto urbano, e também dos diferentes usos do espaço público, o I Encontro de Cidades Amigáveis proporá uma reflexão sobre as variadas formas de deslocamento na aglomeração urbana. Neste sentido será realizada uma atividade no domingo onde pessoas sem deficiência terão a oportunidade de enfrentar situações vividas diariamente por pessoas com deficiência visual, física ou auditiva. Serão utilizadas cadeiras de rodas, bengalas, vendas, protetores auriculares, etc e mostraremos às pessoas o quanto é importante um passeio público acessível.

Pedalar é bom
Não se exige dos ciclistas que tenham conhecimento prévio das regras de trânsito. Por isso é importante a montagem ações, programas educativos e campanhas permanentes sobre as técnicas do que é chamado de “pedal defensivo”. Os ciclistas em geral, aprendem, “na prática”, as regras de convivência no trânsito. O problema é que os motoristas também não têm nenhum treinamento para o “trafego compartilhado”.
Finalmente, pedalar é bom para todos. Se tivermos menos carros nas ruas, teremos mais espaço, mais qualidade de vida, um ar mais respirável e menos barulho, menos acidentes, menos estresse no trânsito. É preciso desenvolver um senso de cidadania, no qual cada um tenha consciência de seu papel no futuro do planeta.
É preciso ter ousadia no cotidiano e tentar se deslocar de uma maneira sustentável. Não deixe de acompanhar o evento!

*Cristina Baddini Lucas
Assessora do MDT, colunista do Diario do Grande ABC (Coluna De Olho no Trânsito)

COMPARTILHAR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
VEJA TAMBÉM

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

No verão cresce o número de acidentes envolvendo ciclistas

Fugir do local do acidente é crime, mesmo quando não há vítimas

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.