NOTÍCIAS

Estacionamento em calçadas é mais comum em bairros afastados

Criação de opções de estacionamento e fiscalização podem coibir a prática

Publicado em
Estacionamento em calçadas é mais comum em bairros afastados

Estacionar o veículo na calçada é uma infração de natureza grave, que resulta em multa de R$ 127,69 e cinco pontos na carteira do motorista, além da medida administrativa de remoção do carro. Mesmo assim, muitos motoristas desrespeitam a legislação ao parar seus carros em cima dos passeios, ocupando o espaço destinado à circulação exclusiva dos pedestres.

Em Recife, é comum flagrar veículos estacionados em cima dos passeios. De acordo com a assessoria de imprensa da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), estacionamento irregular é a segunda infração mais cometida pelos recifenses, ficando atrás apenas de excesso de velocidade. Em 2014, foram 135 mil multas por esse tipo de infração, sendo que cerca de 20% desse total são irregularidades definidas pelo inciso VIII, do artigo 181, que determina a proibição de estacionar sobre calçada, em refúgios, na ciclofaixa, ao lado de canteiro central, jardins públicos ou gramados e divisores de pista de rolamento.

Crédito: Jaelson Lucas/SMCS
Setran fiscaliza estacionamento irregular em bairros de Curitiba

Para coibir a prática, a Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano do Recife, através da CTTU, criou as operações Estacione Legal e Bairro legal, na área central da cidade e na zona sul – nos bairros do Pina e Boa Viagem -, respectivamente, com rondas de fiscalizações nas áreas onde há mais denúncias de estacionamento irregular.

Já em Curitiba, este tipo de infração representa 3% do total de autuações na cidade, de acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito (Setran). No ano passado, foram 21.344 multas por estacionamento irregular em passeio. Através do serviço 156, ou do aplicativo Colab.re, a população pode fazer reclamações sobre estacionamento irregular em vários pontos da cidade, que geram ações de fiscalização dos agentes da Setran.

Prática é comum em bairros e estabelecimentos comerciais

O estacionamento sobre a calçada é mais frequente em bairros afastados, de acordo com o especialista em Direito do Trânsito e comentarista do site CTB Digital, Julyver Modesto de Araújo, principalmente em decorrência da baixa fiscalização.

De acordo com o especialista, os estabelecimentos comerciais podem facilitar o acesso de seus clientes para estacionar na calçada, desde que se crie um recuo dentro da área privada destinada aos veículos. “Não é possível, como se vê por aí, apenas sinalizar parte do espaço destinado ao pedestre com a finalidade de acomodar os automóveis. Uma vez utilizado o passeio como estacionamento, há o desvio de sua finalidade, uma eventual deterioração do espaço e um constante risco à segurança viária”, opina.

Para Julyver, antes de pensar na fiscalização de trânsito, é importante que o poder público avalie as opções de estacionamento nos locais de grande fluxo de pessoas e veículos. O próprio Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê, no artigo 93, a necessidade de que, as edificações que possam gerar maior fluxo de veículos, tenham em seu projeto, área para estacionamento e indicação das vias de acesso adequadas. “Muitas vezes, o condutor estaciona de maneira irregular por absoluta falta de opção, o que não significa, obviamente, que a infração deva ser ignorada. Paralelamente à preocupação apontada, a fiscalização deve ser constante, para coibir os abusos”, afirma.

Outras infrações de estacionamento
O Código de Trânsito Brasileiro prevê 19 infrações de trânsito relacionadas ao estacionamento proibido – artigo 181 -, sendo muito comum não só o estacionamento sobre o passeio, mas também nas esquinas, em fila dupla e em local proibido pela sinalização de trânsito. Mais informações em www.ctbdigital.com.br.
COMPARTILHAR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
VEJA TAMBÉM

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

No verão cresce o número de acidentes envolvendo ciclistas

Fugir do local do acidente é crime, mesmo quando não há vítimas

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.