NOTÍCIAS

CONTRAN torna obrigatório sistema ABS para motocicletas acima de 300cc

por André Garcia

Publicado em

Por meio da Resolução 509/2014, o CONTRAN tornou obrigatório o sistema antitravamento de freios, mais conhecido como ABS para motocicletas com cilindrada igual ou superior a 300cc, e tornou facultativa sua utilização para cilindrada abaixo de 300cc. Todavia, tornou obrigatório o CBS – sistema de frenagem combinada, que distribui a frenagem entre as duas rodas.

Em que pese à impropriedade técnica, já que “ninguém é obrigado a fazer alguma coisa senão em virtude de lei”, conforme artigo 5º, inciso II, da Constituição Federal, é de pesar que a ideia do Congresso Nacional foi transferir a responsabilidade para tratar sobre equipamentos veiculares para o CONTRAN, com o objetivo de dar maior celeridade e flexibilidade à regulamentação, quando necessária, acompanhando-se a evolução tecnológica no setor automotivo. Todavia, o ideal seria o devido processo legislativo, como ocorreu com a exigência do “air bag”, por meio da Lei 11.910/09, que alterou o artigo 105, do CTB, incluindo o inciso VII e §§ 5º e 6º.

Mesmo havendo pontos negativos, tal medida é de suma importância para aumentar a segurança dos veículos de duas rodas, então ignoradas pela Resolução 380/2011 que tornou obrigatório o ABS para automóveis.

Considero três pontos negativos desta Resolução 509/14:

1) Facultar, deixar a critério do fabricante, a adoção ou não do ABS para motos abaixo de 300cc;
2)  Tempo: é muito longo o prazo determinado para cumprimento da Resolução, se pensarmos que teremos nas ruas mais 4 milhões de motocicletas sem o dispositivo de segurança;
3) O sistema CBS ainda não me convenceu, já que só vi teste de frenagem em uma única circunstância, qual seja: em linha reta em asfalto. Pensando nas dimensões do Brasil, considerando que no Norte, Nordeste e Centro-Oeste prevalece estradas de terra e quem pilota nessas condições sabe que acionar o freio dianteiro, em tese é: chão na certa. Algo que seria suprido com a adoção do ABS, já que o sistema permite modularidade. Ressaltando que este sistema não impede o travamento, por exemplo, da roda dianteira caso o manete seja acionado no momento de desviar de um possível obstáculo.

A indústria argumenta que a adoção do sistema ABS nas motos de baixa cilindrada encareceria sobremaneira o produto, já que seu custo gira em torno de R$ 1.500,00, quando temos motos de 150cc a partir de R$ 5.000,00, todavia, discordo, já que escala industrial diminuiria o preço e estamos falando de uma produção de mais de 1 milhão de motocicletas/ano de baixa cilindrada.

Na Europa o Parlamento Europeu tornou obrigatória a adoção do sistema ABS a partir de janeiro de 2016 em todas as motocicletas a partir de 125cc.

No Brasil o texto original do Projeto de Lei 195/2012 de autoria do Senador Cyro Miranda, previa o sistema antitravamento em todas as versões de motocicletas, o que seria necessário aprimorar o texto para determinar a partir de 125cc, todavia, já houve substitutivo que, concidentemente, é cópia da Resolução 509/14, ou seja, tornando obrigatório só a partir de 300cc.

Na qualidade de especialista de segurança de trânsito com foco em motocicleta, nada substitui a eficiência do sistema ABS e, ainda, enterraria de uma vez por todas a lenda de que usar o freio dianteiro capota.

Que nosso Senado trabalhe no sentido de ajustar e aprimorar o que foi determinado pelo CONTRAN, que de todas as formas é um avanço, ainda que muito tímido para um país que já detém números periclitantes com acidentes de trânsito envolvendo motocicleta.

André Garcia*
é motociclista, advogado especialista em Gestão e Direito de Trânsito, colunista na imprensa especializada de duas rodas, idealizador do Projeto Motociclismo.andregarcia@motosafe.com.br

COMPARTILHAR

Veja

também

Inovação e Gestão Urbana: temas centrais do Perkons Connect

Segurança no trânsito em foco no Perkons Connect

Primeira edição do Perkons Connect será em São José do Rio Preto

Relatório de Transparência Salarial

Visão Zero é capaz de transformar a mobilidade urbana no Brasil

Maio Amarelo 2024: Paz no trânsito começa por você

Perkons destacará suas soluções inovadoras e impacto na segurança viária na Smart City Expo Curitiba 2024

Lei da Cadeirinha completa 16 anos

Celebrando o aniversário do Código de Trânsito Brasileiro: 26 anos de avanços e transformações

Um alerta para o risco das ultrapassagens indevidas

Nascemos do ideal por um transitar seguro e há três décadas nossos valores e pioneirismo nos permitem atuar no mercado de ITS atendendo demandas relativas à segurança viária, fiscalização eletrônica de trânsito, mobilidade urbana e gerenciamento de tráfego.