NOTÍCIAS

Semana Nacional de Trânsito reforça que cada escolha é decisiva para salvar vidas

Ações como a SNT são muito importantes para conscientizar sobre segurança viária e a necessidade da redução de velocidade
Publicado em
NEWS
Velocidade máxima de 50 km/h é padrão em Curitiba Crédito foto: Gerson Klaina

Todos os anos, entre os dias 18 e 25 de setembro, comemora-se a Semana Nacional de Trânsito, conforme disposto no art. 326 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Em 2023 o tema é “No trânsito, escolha a vida”, mensagem de todas as campanhas educativas de trânsito deste ano”. De acordo com a OPAS (Organização Pan-Americana de Saúde) os ferimentos associados ao trânsito representam a oitava causa de morte no mundo e a primeira causa de morte entre crianças e jovens de 5 a 29 anos.

Visando contribuir para a redução de mortes no trânsito, dar seguimento aos esforços conjuntos e alinhar-se aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS para a Agenda 2030, a ONU recomendou o estabelecimento da Segunda Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2021-2030, explicitando a redução de, ao menos, 50% das mortes e lesões como principal objetivo. O documento final do evento foi denominado “Declaração de Estocolmo”. Nesse novo cenário, a meta do Brasil passa a ser 7,7 mortos por 100 mil habitantes em 2030, um número ainda bem elevado. Assim, ações como a Semana Nacional de Trânsito, são ferramentas muito importantes para conscientizar a sociedade sobre segurança viária e, segurança viária, está diretamente relacionada à diminuição da velocidade.

“A mitigação do risco e redução da gravidade dos sinistros está diretamente relacionada à velocidade praticada. O desafio de se promover a readequação das velocidades nos meios urbanos passa não somente pela regulamentação e esforço de fiscalização, mas também pela conscientização dos condutores sobre os riscos que têm em mãos”, destaca o estudo Caminhos para a readequação da velocidade no Brasil: opinião pública e análise sobre mortes no Brasil, de autoria do Instituto Multiplicidade e da União de Ciclistas do Brasil.

Fiscalização, educação e legislação

A responsabilidade por um trânsito mais seguro e democrático é de todos os agentes da sociedade. Um exemplo é a ação iniciada em 2020 pela Prefeitura de Curitiba (PR). A cidade implementou um projeto para estabelecer a velocidade máxima de 50 km/h como padrão e, em 2021, atingiu a marca de 94% das vias com esse limite. Com isso, Curitiba passou de 340 mortes em 2011 para 181 mortes em 2020. Em relação ao número total de mortes, a redução foi de 47%. Em relação à taxa por 100 mil habitantes, foi de 17,2 mortes por 100 mil habitantes em 2011 para 9,3 em 2020, redução de 46%, demonstrando, assim, que reduzir velocidade salva vidas.

O CTB estabelece penalidades nos artigos 220 (infrações) e 311 (crimes), para uma série de condições em que o condutor deverá reduzir a sua velocidade em favor da segurança. “O ato de trafegar impõe aos condutores situações em que é preciso tomar decisões. Quanto menor a velocidade praticada, mais fácil evitar mortes e lesões e mais fácil também cumprir as exigências do CTB”, reforça o estudo do Instituto Multiplicidade.

“Nenhuma vida perdida no trânsito deve ser aceita ou tolerada. Por isso, medidas eficazes para conter o número de vítimas, fatais ou não, como fiscalização e redução dos limites de velocidade são, felizmente, cada vez mais comuns”, comenta Luiz Gustavo Campos, diretor e especialista em trânsito da Perkons. Entre as ferramentas para viabilizar o controle de velocidade, o especialista enumera: limites de velocidade adequados, soluções de engenharia – de lombadas e estreitamento da via à instalação de equipamentos de fiscalização eletrônica -, fiscalização efetiva e campanhas informativas e de educação. “Na maioria dos casos, é necessária uma combinação de medidas para criar soluções adequadas às realidades e necessidades de cada lugar”, completa. “Só somando esforços será possível alcançar, e mesmo superar, a meta da ONU. A SNT nos mostra todos os anos que devemos fazer nossa parte; durante a Semana e para além dela. Escolha sempre a vida”, finaliza.

COMPARTILHAR

Veja

também

Inovação e Gestão Urbana: temas centrais do Perkons Connect

Segurança no trânsito em foco no Perkons Connect

Primeira edição do Perkons Connect será em São José do Rio Preto

Relatório de Transparência Salarial

Visão Zero é capaz de transformar a mobilidade urbana no Brasil

Maio Amarelo 2024: Paz no trânsito começa por você

Perkons destacará suas soluções inovadoras e impacto na segurança viária na Smart City Expo Curitiba 2024

Lei da Cadeirinha completa 16 anos

Celebrando o aniversário do Código de Trânsito Brasileiro: 26 anos de avanços e transformações

Um alerta para o risco das ultrapassagens indevidas

Nacimos del ideal de un tránsito seguro y desde hace tres décadas nuestros valores y espíritu pionero nos han permitido operar en el mercado ITS, atendiendo demandas relacionadas con la seguridad vial, el control electrónico de tránsito, la movilidad urbana y la gestión de tránsito.