NOTÍCIAS

Mensagens do Maio Amarelo precisam chegar aos milhares de motoristas que trabalham nas estradas do país

Durante todo o mês a campanha divulgará informações e dicas de segurança no trânsito pelas redes sociais, site e aplicativos

Publicado em
Mensagens do Maio Amarelo precisam chegar aos milhares de motoristas que trabalham nas estradas do país

A campanha Maio Amarelo deste ano acontece de maneira digital. Em tempos de pandemia e de isolamento social, não poderia ser diferente. Mas as estradas não podem parar e profissionais como motoristas, caminhoneiros e entregadores, por exemplo, seguem desempenhando funções essenciais à sociedade. Por isso, difundir informações e conscientizar a todos sobre a importância da segurança no trânsito também segue sendo fundamental para salvar vidas e, especialmente, para não sobrecarregar ainda mais hospitais e a rede de saúde do país.

O Movimento Maio Amarelo, uma iniciativa coordenada pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, que reúne patrocinadores e apoiadores de todo o país, como é o caso da Mobilis, empresa especializada em tecnologia, começou oficialmente no dia 1º de maio, e vai levantar a bandeira do trânsito seguro mesmo sem eventos e encontro de pessoas. Neste ano o tema do Movimento é “Perceba o risco. Proteja a Vida”, e a mobilização acontece por sites, redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas.

José Aurélio Ramalho, diretor-presidente do Observatório, diz que, neste momento, é ainda mais fundamental que a mensagem do ‘conduzir com segurança seguindo as leis e as normas de trânsito’ chegue a todas as pessoas, essencialmente aos profissionais que estão na estrada todos os dias, possibilitando que o país não pare. “Quando o condutor realmente entende que o cinto pode salvar a vida dele, ele passa a usá-lo, mesmo nos deslocamentos mais curtos. Assim é com o celular, com a manutenção preventiva, com o respeito a velocidade permitida etc. E foi pensando em ampliar esse conceito que nasceu o tema deste ano”, explica.

Segundo Ramalho, a proposta desse mote é exatamente transmitir à sociedade um aspecto já comum entre os técnicos de segurança viária:  a importância da percepção de risco. “Temos certeza que por meio das redes sociais e dos apps de mensagens pelo celular faremos o significado chegar a mais e mais brasileiros, trazendo mais consciência e responsabilidade”, comenta.

É o que reforça o diretor geral do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Frederico de Moura Carneiro. “Quando falamos em trânsito, o mais importante é preservar  vidas. Por isso, vamos fazer a campanha digital e levar informação principalmente para quem não pode parar, que são os caminhoneiros e entregadores, seja de motocicleta, seja de bicicleta, além dos profissionais da segurança pública e de saúde”.

Luiz Gustavo Campos, diretor e especialista em trânsito da Perkons, diz que cada indivíduo precisa refletir sobre seu comportamento e seu dever quanto usuário das ruas e vias. “Nossa expectativa com campanhas como a do Maio Amarelo é que ajudem a conscientizar sobre o papel de cada um para que, coletivamente, todos tenham segurança no trânsito. Nesse âmbito, risco e segurança devem ser abordados sempre, pois o comportamento do indivíduo, seja ele condutor, pedestre, ciclista etc, sempre influencia na forma como ele reagirá durante seus deslocamentos”, diz.

Todo o material do Maio Amarelo de 2020 poderá ser usado por qualquer pessoa, empresa ou entidade, e já está disponível no site www.maioamarelo.com com versões para que o apoiador insira seu logo nas peças ou mesmo stories. As ações presenciais do Movimento foram adiadas para o mês de setembro, em conjunto com a Semana Nacional do Trânsito.

Maio Amarelo deste ano tem ações digitais desde o dia 1° e eventos transferidos para setembro
COMPARTILHAR
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
VEJA TAMBÉM

CTB completa 24 anos com crescimento e envelhecimento da frota nacional

No verão cresce o número de acidentes envolvendo ciclistas

Fugir do local do acidente é crime, mesmo quando não há vítimas

Brasil se mobiliza com ações em homenagem às vítimas de trânsito

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.