Perkons: trinta anos salvando vidas no trânsito

13/07/2021

Uma história marcada pela gestão humana e colaboração de quem é apaixonado por promover vias mais seguras para todos

Por Paula Batista

Curitiba, julho de 2021 – A Perkons completa 30 anos no próximo dia 18 de julho. Sua história é marcada por grandes inovações desde o início da década de 1990, quando seus fundadores inventaram a lombada eletrônica, a primeira de muitas soluções criadas para ajudar a sociedade a ter um trânsito mais humano e seguro, e que foi eleita uma das 101 maiores invenções do século. Mas, essa não é a única história de sucesso da empresa paraense. Nessas três décadas o seu principal patrimônio é o talento e comprometimento dos seus colaboradores.

Mais de 1400 colaboradores já passaram pela Perkons, deixando sua marca no que ela é hoje. Jorge Murbach, hoje aposentado, iniciou seus trabalhos como auxiliar técnico antes mesmo da empresa se chamar Perkons, em 1987, e passou 32 anos atuando em prol da segurança no trânsito, encerrando sua carreira em dezembro de 2019.

O ex-coordenador de assistência técnica conta que instalou e ajudou a manter as 40 primeiras lombadas eletrônicas que existiram no mundo. “Na época era um trabalho quase artesanal, sem a tecnologia e as ferramentas disponíveis hoje. Foz, Cascavel, Telêmaco Borba, Londrina, Paranaguá e depois outros estados, como Santa Catarina e Rio Grande do Sul. As primeiras lombadas de todos esses locais têm as minhas mãos. Eu tinha a noção exata de que o que estávamos fazendo era revolucionário”, relembra.

Murbach se recorda com muito carinho da comoção da população a cada nova instalação. “Crianças e adultos se aglomeravam para nos ver trabalhando, se interessavam, aplaudiam. Era uma coisa de outro mundo, uma emoção incrível”. Essa emoção de ver seu trabalho mudando a vida das pessoas não foi o único motivo para que ele atuasse três décadas na mesma empresa. “Eu trazia informações valiosas de ‘campo’ e os engenheiros me ouviam, havia uma troca muito boa, minha opinião era respeitada. Mas outra coisa que me fez ficar tanto tempo na Perkons, foi a forma como sempre fui tratado pelos fundadores e diretoria.  Gentis, sem barreiras, para um bate-papo de corredor, até para assuntos particulares. Seu Donald (um dos fundadores) chegou a pagar um curso de orquídeas para mim. Esse tratamento, carinho e respeito foram fundamentais para minha vida e carreira”, conta.

Tecnologia com olhar humano

A Perkons segue desenvolvendo tecnologias indispensáveis para cidades que se querem inteligentes, organizadas e seguras. Focada na promoção de vias mais humanas, seus produtos e serviços visam a qualidade de vida de pedestres, condutores e passageiros através da gestão do trânsito. E esse olhar humano começa “dentro de casa”, é o que conta Patrícia dos Anjos Rodrigues. Desde o início do seu trabalho na Perkons, em 2008, até hoje, ela atua na mesma área: processamento produção, que tem a grande responsabilidade de processar as imagens captadas pelos equipamentos instalados em todo o país. “Quando eu entrei processávamos cerca de 130 mil imagens por mês. Hoje processamos, em média, 800 mil. A tecnologia mudou para melhor, claro. Mas sem uma pessoa dedicada, ciente do seu papel e justa nas suas ações, de nada adianta a tecnologia. Nossa missão é salvar vidas e sermos justos”, comenta.

A analista diz que desde o começo entendeu a importância do seu trabalho. “Nunca foi só digitar uma placa. O que eu e minha equipe fazemos é importante e estratégico. Sempre vi essa atividade como especial e me realizo sendo parte dela”, conta. Patrícia também vê na maneira de ser da Perkons o motivo de estar e querer ficar. “A Perkons me proporciona evolução, não só como profissional, mas como ser humano. Aqui eu posso ser mãe, esposa, amiga e, ao mesmo tempo, me desenvolver profissionalmente de maneira intensa. Aprendo coisas novas todos os dias e ainda consigo olhar com cuidado para cada uma das pessoas que trabalham comigo. Tenho uma gratidão pela Perkons que não cabe no peito”, conta.

Sangue novo, a missão de sempre

Quando o técnico de operações Eliezer Amaral nasceu, a Perkons já tinha 5 anos de idade. Atuando na empresa há pouco mais de 1 ano e meio, ele fala com alegria sobre fazer parte dessa história. “Quando eu coloco um equipamento em pé é emoção demais, que compartilho com toda minha família e amigos: “olhem, tem trabalho meu ali”, relata.

Onde gerações se encontram e trabalham pelos mesmos valores e objetivos, a troca é diária. “Quando cheguei fiquei impressionado em quanto as pessoas entendiam de tecnologia, e de como estavam dispostas a se colocar no lugar do outro, do que chegou agora e sabe menos. A Perkons me dá o sustento da minha família e em troca eu dou a ela toda minha dedicação”, finaliza Eliezer.

A Perkons está sediada na cidade de Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, no Paraná, e atua em 25 estados do Brasil e em países da América Latina, além de ter parcerias estratégias ao redor do mundo. Os equipamentos da empresa monitoram mais de quatro bilhões e meio de veículos por ano, e promovem índice de respeito à velocidade nos trechos fiscalizados de 99,93%. “O principal objetivo do nosso trabalho é salvar vidas. Essa é a nossa motivação diária e é por isso que somos extremamente focados em inovação, tecnologia e qualidade. Mas nunca deixamos de lado as pessoas e os valores. A Perkon é feita disso, pessoas, valores e milhares de vidas salvas”, diz o diretor Luiz Gustavo Campos.

Jorge Murbach na instalação da primeira lombada eletrônica de Florianópolis, em 1993
Crédito: Arquivo Perkons

 

Equipe de Processamento Produção processa cerca de 800 mil imagens por mês
Crédito: Arquivo Perkons

 

Eliezer na instalação de um novo equipamento
Crédito: Arquivo Perkons

Compartilhe: