Conheça boas práticas - Detalhes do projeto

Título: Comandos de Saúde

Autor(es): Sergio Max Bastos Lins, Aline M. Carvalho de A. Andrade , Marcos A. Basilio S. Rocha, Davison F. Junior,Getúlio F. Câmara Nunes, Jane Margareth. A. Ciarlini, Alexandre Jorge dos Santos, José Rossy e V. Junior, Lejandre Bezerra de Menezes Monteiro

Tipo: Programa

Categoria: Instituição pública

Publicado por: MARCOS A. BASÍLIO S. ROCHA

Instituição: DEPARTAMENTO DE POLÍCIA RODOVIÁRIA FEDERAL

E-mail: marcos.basilio@dprf.gov.br

Resumo

Verificação sistemática das condições de saúde dos motoristas profissionais e dos servidores do Departamento de PolÌcia Rodoviária Federal. Utiliza-se de conceitos de medicina de tráfego e medicina do trabalho, abrangendo anualmente cerca de 8.400 motoristas profissionais e 9.000 servidores do Departamento de PolÌcia Rodoviária Federal, avaliando-se gratuitamente vinte e cincos itens de saúde.

Descrição da ação ou projeto
Objetivos e metas

Objetivos: prevenção, educação, orientação, observatório, laboratório de testes, promoção de saúde, detecção de alterações, redução de acidentes de trânsito e de trabalho, indicador estatístico.

Metas: examinar 11.000 servidores/ano e 24.000 motorista profissionais/ano, 600 eventos, impactando de forma relevante na promoção de saúde e consequentemente na redução de acidentes envolvendo a população abrangida.

Atividades realizadas

Em virtude de encontrar-se no seio da etiologia dos acidentes de trânsito, nas rodovias e estradas federais, o envolvimento precípuo de motoristas profissionais, bem como o de verificar-se em estudo piloto, realizado pela 06ª Superintendência de Polícia Rodoviária Federal/SP de 1998 a 2001, percentuais consideráveis de alterações da saúde dos mesmos, alguns dos quais tornando-os candidatos a mal súbito, e ainda de que avaliações de saúde periódicas são exigidas pela legislação vigente em geral a cada cinco anos, por ocasião da renovação da CNH, tornou-se considerável a necessidade de instituírem-se os Comandos de Saúde. Corrobora ainda, o fato de estatísticas internacionais apontarem correlação de alterações da saúde em condutores profissionais (fatores de risco) com aproximadamente 23% dos acidentes, podendo este valor percentual ser superior no Brasil.
Por outro lado, os servidores do Departamento de Polícia Rodoviária Federal(DPRF) possuem o mesmo ambiente de trabalho dos motoristas profissionais, ao tempo em que, envolvidos em suas atividades diárias, acabam deixando em segundo plano os cuidados com a saúde e o bem estar. Soma-se ainda, o fato de não possuírem normativa quanto a verificação sistemática de suas condições de saúde, tendo corroborado para o aumento dos acidentes de trabalho, tornando considerável a necessidade de beneficiarem-se dos Comandos de Saúde.
Os Comandos de Saúde consistem em campanhas de checagem preventiva e educativa seriadas, mediante o estabelecimento de parcerias com colaboradores, dirigidas aos motoristas profissionais que exercem suas atividades nas rodovias e estradas federais, estendidas aos servidores da instituição, tendo o DPRF como órgão supervisor, por intermédio de suas Unidades Regionais.
Os Comandos de Saúde unem e utilizam-se de conceitos de medicina de tráfego e medicina do trabalho, compondo-se de estrutura gerencial e executiva única, abrangendo anualmente cerca de 8.400 motoristas profissionais e 9.000 servidores do Departamento de Polícia Rodoviária Federal, avaliando-se gratuitamente vinte e cinco itens de saúde. A montagem dos eventos, em nível nacional, iniciou-se após treinamento de gestores regionais pelos gestores nacionais e aquisição do material permanente e de consumo(kits), distribuídos às 26 unidades regionais do DPRF,  seguindo cronograma nacional e normativa de padrão de implementação abaixo descrita:


DA DIVULGAÇÃO
A divulgação dos Comandos de Saúde ocorrerá de maneira ampla e com a interveniência dos meios de comunicação, podendo ser realizadas até mesmo entrevistas coletivas em parceria com os entes colaboradores, bem como solicitação à imprensa para divulgação e cobertura do evento.


DA FASE PRÉ-COMANDO
Anteriormente à execução dos Comandos de Saúde deverão, preferencialmente, ser observadas as seguintes etapas:
I - conquista de entes colaboradores por intermédio do envio de ofício/convite;
II - após aceite do colaborador será proposta reunião individual para explicações e demonstrações;
III - reunião coletiva com todos os colaboradores, a fim de delimitar a tarefa de cada um quando da execução do comando, bem como receptar sugestões, definir datas e horários para a realização do evento e de entrevista coletiva à imprensa;
IV - confecção de folders, faixas, banners, bonés, cartilhas, brindes, selo adesivo e camisetas, entre outros, utilizando-se da logomarca do comando associada à logomarca dos colaboradores;
V - solicitação a todos os colaboradores para realizaram ampla divulgação do evento na mídia;
VI - ampla divulgação interna institucional;
VII - reunião interna institucional para preparo do cenário e acerto dos detalhes operacionais, entre outros.


DA FASE DO COMANDO
A execução dos Comandos de Saúde compreenderá as seguintes etapas:
I - conhecimento do cenário;
II - instalação e posicionamento do circuito;
III - chamada para o início;
IV - abordagem local e convite ao circuito dos motoristas profissionais por intermédio das autoridades de trânsito presentes (DPRF, DNIT, DENATRAN, DETRAN, ANTT, etc) em parceria com outros colaboradores.


DO CIRCUITO
a. Conquista e conseqüente aderência dos participantes,
b. Preenchimento de ficha de saúde e breve entrevista;
c.Checagem da Carga Horária de Trabalho, Utilização de Medicamentos Impróprios, Envolvimento em Acidentes, Doenças Pré-Existentes, Etilismo e Tabagismo, dentre outros;
d. Aferição de Pressão Arterial, Peso, Altura, Glicemia, Colesterol, Triglicérides;
e. Aferição de Acuidade Visual e Auditiva, Campo Visual, Distinção de Cores;
f. Aferição de Força Manual, Ofuscamento, Visão Estereoscópica, Freqüência Cardíaca, Saturação de Oxigênio;
g.Aferição do Índice de Massa Corpórea, Gordura Corporal, Sonolência, Pupilometria, Circunferência Abdominal, Circunferência Cervical;
h. Orientações Médica, Odontológica, Psicológica, Nutricional, de Primeiros Socorros, prevenção a doenças venéreas e Jurídica, dentre outras;
i. Vacinação;
j. Doação de sangue ;
k. Direção Defensiva;
l. Divulgação de outros projetos sociais;
m. Certificação dos participantes;
n. Premiação simbólica aos motoristas profissionais sem parâmetros de saúde alterados, utilizando-se de selo adesivo alusivo aos comandos;
o. Entrega de brindes explicativos e material educacional; etc.
Em sendo detectadas as alterações à saúde, os motoristas profissionais receberão orientação educacional adequada de profissionais da saúde, podendo, nos casos mais graves, serem conduzidos às unidades de saúde locais, recomendando-se, inclusive, o seu afastamento temporário da condução de veículos automotores.

DA FASE PÓS-COMANDO
Após a realização dos Comandos de Saúde deverão ser observadas as seguintes etapas:
I - certificação dos participantes;
II - interpretação dos resultados por intermédio dos valores de referência;
III - compilação e divulgação dos resultados ao DPRF, aos partícipes, à imprensa e à sociedade em geral;
IV - envio de correspondência ao domicílio dos motoristas com parâmetros de saúde alterados, com o objetivo de reforçarmos perante os familiares, a necessidade de colocarmos em prática as orientações emanadas por ocasião dos comandos.


DOS COLABORADORES
Desde 2006 o SEST/SENAT, mediante convênio, tornou-se colaborador em nível nacional permanente, aportando considerável quantidade de recursos humanos e de material educativo e de mídia, comprometendo-se ainda, a receber os motoristas profissionais atendidos por ocasião dos comandos em quaisquer de suas 128 unidades regionais espalhadas pelo território nacional, para acompanhamento continuado gratuito. 


DO MATERIAL UTILIZADO
Para a execução dos Comandos de Saúde poderão ser utilizados os seguintes materiais:
a. Fichas de saúde;
b. Canetas, papel-carbono;
c. Cadeiras, mesas, barracas, toldos;
d. Balanças antropométricas, calculadoras;
e. Glucômetros, colesterômetros, triglicerômetros, lancetas descartáveis, luvas de procedimento, anti-sépticos(álcool iodado, povidine), algodão, kit para testes(fitas para dosagem de glicemia, colesterol, triglicérides);
f. Esfigmomanômetros, estetoscópios, oxímetro de pulso;
g. Aparelhos propícios para aferição das acuidades visual e auditiva, campo visual, distinção de cores, visão periférica, visão esteoscópica, ofuscamento, pupilometria, gordura corporal e força manuaL;
h. Folders explicativos, bonés, banners, brindes, cartilhas, faixas, camisetas promocionais, envelopes, adesivos e selo alusivo;
i. Viaturas de atendimento pré-hospitalar;
j. Água potável e copos descartáveis;
l. Disquetes, cartucho de tinta para impressora(todas as cores) e papel texturizado;
m. Data-show, tela de projeção, TV, videocassete, extensão elétriCA;
n. Viaturas Tipo Ambulância; etc.


DA PERIODICIDADE, DURAÇÃO, DATA, HORÁRIO E LOCAL
Os Comandos de Saúde ocorrerão, dentro do exercício anual, aproximadamente a cada três meses, por, no mínimo, quatro horas, conforme definição da Superintendência ou Distrito Regional, e, de preferência, em locais de grande fluxo de veículos, na véspera de datas festivas, perfazendo um total mínimo regional de quatro comandos e nacional de cento e quatro, conforme lista a saber: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia, Pernambuco, Espírito Santo, Alagoas, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará, Sergipe, Rondônia, Distrito Federal, Tocantins, Amazonas, Amapá e Roraima.

Investimentos

Os comandos de saúde contam com os recursos humanos do DPRF disponíveis em suas unidades regionais associados aos disponibilizados pelos colaboradores ocasionais e pelo SEST/SENAT local, e do material permanente que compoem o kit descrito, a seguir:


Material Permanente (Estimativa de Preço R$):
1)Balança Antropométrica - 2 Unidades(2000,00)
2)Calculadora - 2 Unidades(100,00)
3)Glucômetro - 2 Unidades(400,00)
4)Colesterômetro - 2 Unidades(600,00)
5)Triglicerômetro - 2 Unidades(400,00)
6)Esfigmomanômetro - 2 Unidades(300,00)
7)Estetoscópio - 2 Unidades(150,00)
8)Aparelho multi-uso para aferição das acuidades visual e auditiva, campo visual, distinção de cores, visão periférica, visão esteoscópica, ofuscamento e força manual - 2 Unidades(12.000,00)
9)Pupilômetro - 2 Unidades(5.000,00)
10)Mensurador de Gordura Corporal por Bioimpedância - 2 Unidades(1600,00)
11)Cadeira - 80 Unidades(2400,00)*
12)Mesa - 20 Unidades(3400,00)*
13)Barraca/Toldo - 02 Unidades(16.000,00)*
14)Extensão Elétrica - 02 Unidades(24,00)
15)Oxímetro de Pulso - 02 Unidades(4.400,00)
16)Dentre outros.

*Facultativo (vide material de consumo)


Custeio e Material de Consumo (Estimativa de Preço R$):
1)Fichas de Saúde - 100 Unidades(10,00)
2)Canetas - 40 Unidades(40,00),
3)Aluguel de 20 Mesas, 80 Cadeiras
4 Barracas - (250,00) *, 4)Fitas para Glucômetro - 100 Unidades(200,00)
5)Fitas para Colesterômetro - 100 Unidades(400,00)
6)Fitas para Triglicerômetro - 100 Unidades(200,00)
7)Camiseta - 100 Unidades(500,00)
8)Adesivo - 150 Unidades(300,00)
9)Folder - 150 Unidades(450,00)
10)Boné - 150 Unidades(1500,00)
11)Banner - 04 Unidades(80,00)
12)Faixa - 03 Unidades(150,00)
13)Disquetes - 20 Unidades(20,00)
14)Cartucho de Tinta para Impressora - 2 Unidades(120,00)
15)Folhas de Papel Texturizado - 150 Unidades(150,00)
16)Água Potável - 40 Litros(10,00)
17)Copo Descartável - 150 Unidades(40,00)
18)Lanceta Descartável - 150 Unidades(100,00)
19)Esfera de Algodão - 300 Unidades(30,00)
20)Luvas de Procedimento - 200 Pares(60,00)
21)Anti-séptico - 2,0 Litros(20,00)
22)Carbono - 30 Unidades(30,00)
23)Envelope - 150 Unidades(150,00)
24)Postagem - 150 Unidades(400,00)
25)Selo alusivo - 150 Unidades(450,00)
26)Lancetadores - 02 Unidades(160,00)
27)Gaze - 300 Unidades(40,00)
28)Dentre outros.

*Facultativo (vide material permanente)

A cada evento são envolvidos em média, 45 pessoas e o kit acima descrito.

 

Resultados

Mais de 84.000 motoristas profissionais examinados.

Mais de 11.000 servidores/ano examinados

Mais de 2.650.000 exames realizados

Redução de 6,0% nos acidentes envolvendo motoristas profissionais de 13% nos acidentes envolvendo servidores


Envie seus comentários

Esse espaço foi criado para você opinar e discutir com os outros internautas o projeto acima.


Nome:

E-mail: (não será publicado)

Instituição:

Comentário:

Atenção!
• Cada comentário pode ter no máximo 1.000 caracteres.
• Seus comentários serão identificados pelo nome, instituição e data.
• Mensagens ofensivas serão excluídas

Comentários

  • Data: 02/08/2012 as 11:27
  • Nome: AUDEA LIMA
  • Instituição: STRANS
  • Comentário: Particpamos dos comandos de saúde realizados pela Polícia Rodoviária Federal e se constata que é uma ação muito exitosa tanto pelo caráter intersetorial, já que prevê a busca de parceiros para oferecer suporte a todas as atividades programadas, como pelo caráter preventivo e diagnóstico realizado através de exames de saúde. Com isso é possível manter o motorista atento às suas condições e precaver os acidentes.